Publicado em 12/10/19

12 de outubro de 1492, Colombo chega as ilhas caribenhas.

Plaza España en Sevilla

COLOMBO, CADÊ AS ESPECIARIAS?

Nas muitas ilhas que descobriu em sua primeira viagem, a ilha chamada de Haiti pelos indígenas foi a última da primeira viagem. Colombo batizou-a de La Española e lá manteve sua frota. Em contato com os nativos recolheu mostras de especiarias e vegetais, entre eles o pimentão, o milho, batata doce e mandioca. Sobre o chillis declarou que os indígenas não viviam sem eles em suas refeições.

* foto de destaque – Cena do encontro de Colombo com os reis católicos em Barcelona, mural da Plaza España em Sevilha

Em uma das cartas encaminhadas para a Espanha em 1494 relata a preocupação dos navegantes em informar que a terra que chegaram era alguma ilha perdida Oriente e que lá havia especiarias, nela está escrito: Existem algumas árvores que eu acho que são noz-moscada, mas que estão sem frutos no momento (…) Vi uma raiz de gengibre, que um índio levava amarrada em volta do pescoço”. Na verdade, não havia nem noz-moscada nem gengibre .

Pé de pimenta da Jamaica do Espaço Fiori di Luce
Pé de pimenta da Jamaica do Espaço Fiori di Luce, foto do autor 2016

As especiarias que ele buscava não foram encontradas, mas as que descobriu na América não foram amplamente difundidas, por não ter quase nenhuma valia, pois no momento o que realmente tinha um valor alto era um tipo de pimenta que crescia na costa do Malabar na Índia chamada de pimenta negra. Colombo achou que a pimenta da Jamaica, encontrada em grande abundância pelas ilhas da América Central na época fosse uma variação avantajada da pimenta da Índia, um erro. Posteriormente essa pimenta foi misturada, pelos árabes, seca junto ao cominho, a canela, ao cravo e a pimenta do reino formando a clássica pimenta Síria. Além da Jamaica, especiarias como os chillis, pimenta-vermelha e pimentões foram aos poucos caindo nas graças do paladar europeu. Dentre muitas curiosidades foi que justamente os frutinhos picantes encontrados nas Américas do gênero capsicum foram as que conseguiram fazer séria concorrência a badalada pimenta preta da Índia . Sua aceitação foi amplamente aceita pelo mercado Europeu, seja pelo seu sabor quanto pelas suas cores exuberantes. Duas outras preciosidades que hoje reinam nos pratos do mundo inteiro também chegaram das Américas: o ananás ou abacaxi que Colombo chamou de La piña de lãs Índias , o chocolate e a fava de baunilha , ambas levadas para Europa pelos castelhanos.

Casamento do reis católicos, Isabel de Castela e Fernando de Aragão, Alcazar de Córdoba
Casamento do reis católicos, Isabel de Castela e Fernando de Aragão, Alcazar de Córdoba, foto do autor, 2014

Colombo agora tinha que se explicar, afinal por onde ele esteve? O que encontrou por lá? Caso ele tivesse realmente chegado até as Índias, Portugal deveria reagir prontamente, será que todo o sacrifício de encontrar o caminho pela África deveria ser descartado? Colombo não trouxe as cobiçadas especiarias orientais, nem suas sedas e metais preciosos. Colombo, na verdade, não tinha achado muita coisa entre elas poucas especiarias. Trouxe também nativos que ele achava que eram das Índias e prontamente chamou-os de índios. Sua desculpa é que não tinha penetrado no continente e tinham apenas conhecido suas ilhas periféricas e não tinha mesmo, nem em suas outras viagens Colombo atingiu o continente.

Por André Mafra

 

CATEGORIAS:
TAGS:
Autor
Prof. André Mafra

Andre Mafra

  Estudioso da área de culinária desde 2010, dedica-se a pesquisar e estudar sobre alimentação e especiarias. Realizou viagens aos… Continue lendo.

Error: Access Token is not valid or has expired. Feed will not update.
This error message is only visible to WordPress admins

There's an issue with the Instagram Access Token that you are using. Please obtain a new Access Token on the plugin's Settings page.
If you continue to have an issue with your Access Token then please see this FAQ for more information.

Instagram

Tópicos recentes

Comentários

Arquivos

Meta

Páginas