Publicado em 20/02/16

Alho

Alho – Allium sativum

Picância: 3

Espanhol: ajo; Francês: Ail; Inglês: garlic


 O alho tem origem na Sibéria[1], mas acredita-se que tenha sido cultivado ao largo do Mediterrâneo desde os tempos das construções das pirâmides do antigo Egito. Na época, com apenas sete quilos da especiaria, podia-se se comprar um escravo[2].

Alho
Alho – Allium sativum

O melhor alho se desenvolve em terras quentes e hoje já se espalhou por todo o mundo. Cresce em formatos de bulbos ou cabeças, que são as partes comestíveis, e podem ter suas cascas na cores branca, roxa e rosada. Cada cabeça pode ter bulbilhos ou dentes em números e tamanhos variados.

O ideal é encontrar um bulbo em que os dentes sejam firmes e não murchos. Alho de boa qualidade significa sabor garantido ao seu prato, e se ingerido cru, o gosto é bem picante. Possui a fama de reforçar a imunidade, de ser um anti-séptico, um estimulante natural, e também atua no combate a vermes e resfriados.

Mas o preço que pagamos ao ingerir alho cru pode ser caro, caso não se tenha a noção do que ele pode causar. Uma dica para você não ficar alhudo e diminuir o odor anti-relacionamentos é cortá-lo ao meio e retirar o seu pequeno miolo. Ou que tal, antes de ingerir aquela deliciosa pizza de alho, consultar o parceiro/a? A dica é: ou os dois comem, ou ninguém come… Curiosamente o alho é considerado um afrodisíaco.

Seu sabor é marcante e conquistou a mesa de milhões em todo o mundo. Cozido ou frito vai bem com quase todos os alimentos. As opções para utilizá-lo são muitas, pode-se descascá-lo e cortá-lo em tiras, pode-se picá-lo ou até mesmo espremê-lo. Alho vai muito bem em refogados de leguminosas, como beringela e abobrinha, cereais e pizzas, na qual pode ter a variação crua[3] ou frita. Pode-se ainda fazer patês, aromatizar azeites, queijos ou ainda assá-lo em papel alumínio junto a demais temperos e sal grosso.

Caso queira evitar o contato das mãos com o alho, minha sugestão é amassar o dente com ajuda de um garfo e jogá-lo com casta e tudo direto no preparo. Ao final, deve-se retirar a casca. Para uma suave influência no sabor do prato, basta esfregá-lo no alimento[4], a exemplo do gostoso Pa amb tomàquet (pão com tomate), prato típico da Catalunha.


 [1] Carlos Arbelos em Gastronomia de las tres culturas, página 70.

[2] Roberta Malta Saldanha em Histórias, lendas e curiosidades da gastronomia, página 159.

[3]  Ótima no combate a vampiros. (Nem todas as notas precisam ser sérias, não é mesmo?

[4] Para combater o perfume dos óleos voláteis do alho e da cebola, o prof. Alfons Balbach, no livro As hortaliças na medicina doméstica, página 240, recomenda esfregar aipo nas mãos.

 

 

CATEGORIAS:
TAGS:
Autor
Prof. André Mafra

Andre Mafra

  Estudioso da área de culinária desde 2010, dedica-se a pesquisar e estudar sobre alimentação e especiarias. Realizou viagens aos… Continue lendo.

Error: Access Token is not valid or has expired. Feed will not update.
This error message is only visible to WordPress admins

There's an issue with the Instagram Access Token that you are using. Please obtain a new Access Token on the plugin's Settings page.
If you continue to have an issue with your Access Token then please see this FAQ for more information.

Instagram

Tópicos recentes

Comentários

Arquivos

Meta

Páginas